Quarta edição do Workshop de Águas Subterrâneas é sucesso de público

Tamanho da letra:

Mais de 200 pessoas passaram pelo IV Workshop de Águas Subterrâneas: “Compartilhando Experiências”, dos Comitês PCJ e da Agência das Bacias PCJ, promovido nos dias 25, 26 e 27 de setembro na Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Rio Claro. A estimativa é da Câmara Técnica de Águas Subterrâneas (CT-AS), organizadora do evento, considerando que a maioria das pessoas prestigiaram os três dias de evento.

Foram 120 participantes dos minicursos no primeiro dia, cerca de 160 no segundo dia e a mesma média nesta quarta-feira, último dia do workshop. Para a próxima edição, em 2019, a CT-AS já estuda realizar o evento em um local ainda maior. O objetivo principal foi o de aprofundar o debate sobre o uso e gestão das águas subterrâneas e a troca de experiências nesta área. Na sua programação, foram realizados três minicursos, além de palestras e mesas-redondas, todos ministrados por especialistas renomados nessa área.

Na avaliação de Didier Gastmans, coordenador da CT-AS, o evento tem sido muito positivo. "Acho que a participação está sendo muito boa, os comentários em relação aos cursos "livres" e às palestras também. As pessoas que a gente conseguiu trazer para conversar com a gente fazem com que esse evento seja um sucesso. Acho que esta edição foi melhor que a anterior e espero que seja pior do que a próxima", ressaltou. Gastmans ressaltou a importância de compartilhar experiências nesta área. "É bastante importante essa troca de experiências. A gente procurou trazer pessoas de locais diferentes do Brasil, com vivências diferentes e com problemas e soluções diferentes. Essa troca de experiências faz com que a gente que está dentro das Bacias PCJ possa aprender com outras pessoas as experiências de sucesso que eles têm para nos contar e a gente também mostrar as nossas experiências que podem ser aplicadas em alguma outra situação", argumentou.

Didier Gastmans também ressaltou a importância de discutir esse assunto. "A água subterrânea é um recurso invisível. É água que a gente não vê.  Então, a gente trazer essa discussão para o centro de um centro acadêmico é bastante importante porque a gente traz um público bem diverso, que pode começar a entender o que é água subterrânea e acabar se apaixonando pelo tema como todos os profissionais que trabalham nessa área são apaixonados", destacou o professor e pesquisador da Unesp.

Gastmans acrescentou que a água subterrânea é uma reserva importante. "Em muitos casos, a única reserva disponível.  A gente tem no estado de São Paulo - e mesmo no mundo -diversas regiões que são exclusivamente abastecidas por água subterrânea", reforçou.

Na abertura do workshop, a Agência PCJ foi representada pela diretora técnica Patrícia Barufaldi, além dos colaboradores Karla Romão, Thiago Furlan, Sheron Silva, Thais Manoel e Anderson Nogueira.

Outras informações sobre esta edição do evento podem ser obtidas no link www.agenciapcj.org.br/aguassubterraneas

 

HOMENAGEM

O grande homenageado do IV Workshop, pelos relevantes serviços prestados aos Comitês PCJ desde 2001, foi o ambientalista Francisco Moschini, de Salto, membro atuante em diversas Câmaras Técnicas. Entre elas a CT-AS, cuja coordenação é formada por Didier Gastmans(coordenador), Sibele Ezaki(coordenadora adjunta) e Julia Noale(secretária). Moschini recebeu uma placa de agradecimento. "O 'seu Chico' é uma pessoa que nos inspira com a sua disposição e com as suas lutas pelas causas ambientais. Um grande professor", destacou Vinicius Rosa Rodrigues, que coordenou a CT-AS por seis anos e atualmente é secretário executivo dos Comitês PCJ.